Coronavírus: sob medidas de home office, manter a saúde mental em dia é essencial, por Vitor Friary

O trabalho de em casa, popularmente conhecido como home office tem tomado cada vez mais espaço no mundo do trabalho. Mais recentemente as orientações da Organização Mundial da Saúde com o objetivo de reduzir o impacto negativo da pandemia do coronavírus foram que empregadores pudessem permitir que seus funcionários trabalhassem de casa. Porém na verdade estamos seguindo uma orientação para o distanciamento social, alguns chamam de isolamento. Quando confinado o ser humano desenvolve comportamentos e experiências diferentes de sua personalidade. O isolamento social acaba fazendo com que o trabalhador tenha uma visão e um sentimento do mundo ao seu redor impactada, e os estudos apontam para uma piora na sua qualidade de vida e saúde mental. Para os trabalhadores do segmento Offshore, por exemplo, o confinamento é parte daquilo que é esperado pelos empregadores do setor, porém ainda assim pode provocar inúmeros desafios para a vida desses trabalhadores, impactando a sua saúde mental, o emocional dessa pessoa, sua experiência física e o campo social dessa pessoa. Afinal eles podem passar semanas distante da terra, de amigos e familiares e dos seus hábitos do dia a dia. Com o surto do COVID-19 e essa pandemia que estamos experimentando estamos ainda mais em risco de desenvolver uma piora em qualidade de vida, porque a alternativa do trabalho em casa não tem sido uma escolha e por isso temos maior propensão de resistirmos e lutarmos contra essa situação.

Essa luta acompanha pensamentos negativos frequentes, preocupação excessiva e uma correnteza de julgamentos e reclamações, todas é claro com motivos bem compreensíveis e dignos de atenção. Porém, quanto mais reagimos negativamente a essa situação mais os sintomas de ansiedade e depressão aumentam. Através de técnicas psicológicas para o combate ao estresse, como a prática do mindfulness por exemplo, lutamos menos com os desafios dessa pandemia e passamos a ter uma atitude maior abertura e curiosidade. Em geral, reagimos às dificuldades ao invés de observá-las atentamente com curiosidade. A proposta das técnicas de mindfulness também é de aumentar uma conexão com o presente momento, e reduzir estados de mente ruminativos ou de preocupação que impactam no nosso potencial de criatividade e resiliência. Ao aprender técnicas simples de mindfulness, que incluem exercícios de consciência do corpo e mente através de meditações simples e sem objetivo religioso ou espiritual, é possível ter mais consciência de si mesmo no trabalho e na vida pessoal, e ao invés de reagir no automático às situações, passar a responder de um lugar de maior coragem e amor.

Pesquisas indicam que a prática do mindfulness no ambiente organizacional aumenta bem estar emocional e fluidez no trabalho, reduz a sensação de sobrecarga e estafa mental, melhora a relação do indivíduo com seu trabalho e membros de equipe, e reduz significativamente sintomas de estresse e burnout. Alguns sites disponibilizam essas técnicas gratuitamente que podem ser praticadas no conforto de casa, e com certeza auxiliarão as pessoas a transformar a experiência de Home office e isolamento social mais interessante e menos desgastante.

Adaptado de: https://www.campograndenews.com.br/artigos/covid-19-e-teletrabalho-como-funciona-o-home-office