Saúde  |  09-01-2019

Dermatologia no esporte: confira dicas para evitar doenças

Atualmente, a prática esportiva tem sido estimulada por todos os médicos para a prevenção de doenças e principalmente para uma melhor qualidade de vida, assim como uma dieta saudável e balanceada. As doenças dermatológicas relacionadas à prática de esportes não afetam apenas atletas profissionais, mas qualquer pessoa que pratique uma atividade física regularmente ou mesmo os ditos “atletas de final de semana”. E essas doenças podem no final afetar o desempenho dos mesmos. A avaliação com o dermatologista tem como objetivo não só tratar as lesões de pele resultantes do exercício físico (micoses, unhas encravadas, bolhas, queimaduras), mas também prevenir e orientar cuidados específicos para a pele.

Assim alguns cuidados básicos podem auxiliar na prevenção dessas lesões e doenças. Confira dicas da dermatologista Catarine Padoveze (foto), de Santo André.

 

  1. Atletas que se expõem ao sol devem ter atenção redobrada na escolha do horário para praticar a atividade física como corrida, ciclismo dentre outras. Evite o período das 10h às 14h.

Você pode seguir uma regra básica e fácil em relação ao Sol: se sua sombra estiver maior que seu corpo este é um ótimo horário para praticar esporte ao ar livre. Agora caso sua sombra estiver menor que seu corpo, fuja desse horário!

 

  1. Use roupas com proteção solar: Existem basicamente dois tipos de tecidos que oferecem a proteção UV. Um deles possui a proteção em sua própria estrutura, por ser feito com fios especiais à base de dióxido de titânio. O outro tipo é um tecido comum, que recebe um aditivo que funciona como absorvedor de raios UV. Em alguns casos, a proteção do segundo tipo pode durar um número determinado de lavagens. O uso de roupas UV deve acompanhar outros cuidados, como uso de filtro solar, chapéu e óculos escuros. Para os que não podem contar com as roupas com tecnologia de proteção, recomenda se deixar o conforto de lado e usar tecidos sintéticos de cores escuras, pois o FPU (fator de proteção ultravioleta) depende de algumas variáveis: tipo de fio, os tecidos que naturalmente protegem mais contra a radiação ultravioleta são os mais pesados, como o algodão, o linho, a sarja. Quanto mais escuro o tecido, maior o FPU. O pigmento ajuda a absorver os raios ultravioleta, e por isso a cor escura pode aumentar o FPU do tecido em até 5 vezes. Se molhar, a camiseta estica e as tramas se abrem. Com isso, o FPU cai.

 

  1. Bolhas e escoriações são queixas muito comuns dos atletas e geralmente são causadas pela fricção da pele com alguns equipamentos ou acessórios. Calçados inadequados facilitam o aparecimento de bolhas nos pés que afetam o rendimento do esportista. Para evitar esse problema é recomendado o uso de lubrificantes de pele, calçados e meias apropriadas, ou mesmo o uso de bandagens nas regiões de atrito.

 

  1. Fotoprotetores são essenciais, escolha sempre os que apresentem resistência à água e suor, boa espalhabilidade, alto fator de proteção (acima de 50) e que não irritem os olhos. Parece bobeira, mas não adianta ter um excelente protetor solar e não aplica-lo corretamente. O ideal é aplicar o protetor com o mínimo de roupa possível, para esportes aquáticos aplicar 30 minutos antes e corridas 15 minutos antes, não economize na quantidade e reaplique a cada 2 horas!

Se você tem 20,30 ou 50 anos e é sedentário nunca é tarde pra começar a praticar esporte, escolha uma atividade que você se identifique e siga em frente. Só não esqueça que antes de tudo você deve passar por uma avaliação médica.

 

Fonte: Folha do ABC