Empreendedorismo  |  23-06-2021

Quais os passos para abrir uma clínica de saúde ocupacional

O mercado de saúde ocupacional está em alta! Com a maior preocupação das empresas com o bem-estar dos colaboradores e o aumento na busca por exames e serviços médicos que atendam à legislação trabalhista, investir em uma clínica de saúde ocupacional se torna um empreendimento e tanto.

Contudo, como qualquer outro negócio, a clínica de saúde ocupacional possui suas particularidades e obrigações que podem representar um grande desafio para o empreendedor.

Pensando nisso, selecionamos neste artigo as principais etapas para quem deseja abrir uma clínica de saúde ocupacional. Confira!

Mas o que é uma clínica de saúde ocupacional?
Antes de apresentarmos o passo a passo para montar uma clínica médica, é preciso explicar a definição desse modelo de negócio.

De modo geral, a clínica de saúde ocupacional é um empreendimento do ramo da Medicina do Trabalho voltado ao cuidado e preservação do bem-estar dos trabalhadores.

Já a Medicina do Trabalho é uma especialidade médica que busca preservar a integridade física e psicológica dos funcionários no ambiente de trabalho, prevenindo o surgimento de doenças ou o agravamento das condições de saúde dos colaboradores.

Para isso, a clínica de saúde ocupacional realiza uma série de procedimentos, como consultas e exames, a fim de monitorar e avaliar a saúde de trabalhadores das mais variadas empresas e setores.

Conforme estipulado na CLT, é dever das empresas realizar o acompanhamento da saúde dos empregados através de exames periódicos e em momentos específicos, como na admissão, demissão ou mudança da função dos colaboradores. 

Mas como uma parte dos empregadores não possui estrutura própria nem profissionais para realizar todos os procedimentos médicos necessários, o processo é terceirizado para as clínicas de saúde ocupacional, que se tornam as responsáveis pelos exames e avaliações dos colaboradores.

Os procedimentos incluem entrevistas com os trabalhadores, consulta médica e testes de laboratório e diagnóstico.

Qual o papel da clínica ocupacional?
Um dos principais fundamentos da Medicina do Trabalho é prevenir o desenvolvimento e/ou agravamento de doenças ocupacionais, bem como garantir boas condições de higiene e segurança no ambiente de trabalho.

Para assegurar o bem-estar dos colaboradores, a clínica de saúde ocupacional reúne uma equipe de médicos e demais profissionais da área para realizar o acompanhamento e a fiscalização das condições de trabalho às quais os colaboradores estão expostos.

Desse modo, a clínica ocupacional atende às necessidades das empresas durante a contratação e a demissão de colaboradores, e ao longo do vínculo empregatício. E também beneficia os trabalhadores, já que os laudos de exames servem de respaldo legal para evitar que o funcionário atue em condições que possam prejudicar sua saúde.

Uma clínica de saúde ocupacional pode atuar em diversas frentes, prestando serviços para empresas privadas, órgãos públicos, assessorias, sindicatos, etc.

Para as instituições privadas, a clínica ocupacional oferece soluções de exames admissionais, demissionais, periódicos, de troca de função e retorno ao trabalho.

Contudo, é importante ressaltar que todos os exames ocupacionais devem ser realizados por um médico do trabalho responsável por elaborar e conduzir o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).

Clique aqui para saber mais sobre o PCMSO.

Como abrir uma clínica de saúde ocupacional?
Como já mencionamos, a saúde dos colaboradores é uma questão cada vez mais importante para os empregadores. E considerando que a Medicina do Trabalho é um segmento que atua diretamente para promover o bem-estar dos funcionários, este setor apresenta boas oportunidades de negócio para quem deseja empreender.

Confira os principais passos para montar uma clínica de saúde ocupacional:

 

 

  • Plano de negócios e marketing
    Assim como qualquer outra empresa, uma clínica ocupacional precisa ter sua cartela de clientes e gerar lucro. Por isso, o passo inicial é estruturar um plano de negócios completo, com objetivos, análise de mercado, estudo da concorrência, metas, entre outras informações.

    Além disso, é importante planejar ações de marketing desde o início para trabalhar a divulgação da empresa e atrair o público.

 

  • Local de instalação da empresa
    Ao escolher o local adequado para instalar a empresa, é preciso levar em conta os procedimentos que serão realizados na clínica médica.

    Para evitar complicações, a dica é aguardar a autorização dos órgãos públicos antes de optar por comprar ou alugar um imóvel.

    Isso porque entidades como Corpo de Bombeiros, Prefeitura e Vigilância Sanitária são responsáveis por analisar se o local escolhido atende a todos os requisitos de segurança necessários.

    Se a clínica ocupacional realizar exames radiológicos, a escolha do local precisa ser ainda mais cautelosa, já que a radiação ionizante emitida pelo equipamento deve ser controlada.

  • Documentação legal
    Na hora de montar uma clínica na área de saúde ocupacional, é preciso se atentar a diversas exigências legais e questões burocráticas, como:

 

 

  • Alvará de licença sanitária;
  • Permissão do Corpo de Bombeiros;
  • Alvará de funcionamento;
  • Registro do contrato social da empresa;
  • Regularização na Secretaria Estadual da Fazenda;
  • Regularização na Receita Federal;

Entre outras…

Caso a clínica realize exames de radiologia, será preciso consultar a portaria 453/98 que estabelece as diretrizes de Proteção Radiológica em Radiodiagnóstico Médico e Odontológico.

Com a documentação toda em dia, a clínica estará apta para exercer suas atividades de forma regulamentada.

 

  • Estrutura da clínica
    A estrutura da clínica e o espaço físico necessário são questões que irão variar conforme os serviços realizados no local.

    Afinal, certos exames demandam equipamentos específicos que podem ocupar uma sala inteira, como os aparelhos de ressonância magnética, por exemplo.

    Além de considerar as atividades e planejar estes espaços, é preciso levar em conta áreas comuns da clínica, como recepção e sala de espera, e outros ambientes, como banheiros, escritório, consultório, vestiário, sala para exames, etc.

    Para garantir que a clínica médica tenha o tamanho apropriado para funcionar, é indicado contar com a ajuda de um profissional especializado em planejamento de ambientes para realizar o projeto do empreendimento.

 

  • Equipe de profissionais
    Uma clínica de saúde ocupacional necessita de diversos profissionais para manter as atividades em funcionamento.

    Geralmente, recepcionistas, funcionários da limpeza — ou terceirizados —, médicos e técnicos de enfermagem fazem parte da equipe necessária para iniciar os serviços.

    No entanto, a quantidade de profissionais necessária vai depender, mais uma vez, das atividades desempenhadas na clínica.

    Enquanto os médicos são responsáveis por realizar as consultas e entrevistas com os pacientes, os técnicos de enfermagem podem conduzir os exames de diagnóstico, por exemplo.

 

 

Gostou das dicas básicas para iniciar um negócio de saúde ocupacional? Para saber mais sobre gestão de clínica médica, acesse a série de artigos “Ser Empreendedor” no blog da Maxipas.

Franquia de Saúde Ocupacional
Agora que você já está por dentro do passo a passo para abrir sua própria clínica de saúde ocupacional, que tal fazer parte de uma das maiores redes de Segurança e Medicina do Trabalho do Brasil?

A Maxipas é especialista em Saúde Ocupacional e possui uma ampla rede de franqueados, com mais de dois mil parceiros presentes em todo o Brasil.

Presente no mercado há mais de dez anos, a rede de franquias da Maxipas oferece uma estrutura sólida e diversos benefícios exclusivos para todos os parceiros.

Confira os modelos de franquia que a Maxipas oferece para a sua clínica médica:

 

  • Franquia Global
    Modelo ideal para quem deseja começar um empreendimento de Saúde Ocupacional do zero, investindo em um segmento sem sazonalidade e de baixo risco.

 

  • Franquia Aliança
    Ideal para quem já atua no setor da saúde, com a possibilidade de implantar ou não a marca Maxipas.

 

 

Esta opção de franquia se divide em duas modalidades:

 

  • Licenciada: para empresas de Saúde Ocupacional ou de outros ramos que desejam integrar a rede Maxipas sem alterar suas atividades e identidade visual.

  • Franquia Conversão: exclusivo para empresas da área de Saúde Ocupacional que desejam se franquear a uma rede como a Maxipas.

Escolha o modelo de franquia ideal para as suas necessidades e traga a sua clínica de saúde ocupacional para uma rede em constante crescimento!

Entre em contato conosco e conheça todos os benefícios de ser um franqueado Maxipas.